Akuapem Twi Contemporary Bible

Nnwom 109:1-31

Dwom 109

Dawid dwom.

1Me Nyankopɔn a mekamfo wo,

nyɛ komm,

2na amumɔyɛfo ne nkontompofo

atu wɔn ano agu me so;

wɔde atoro tɛkrɛma akasa atia me.

3Wɔde nitansɛm atwa me ho ahyia

na wɔtow hyɛ me so a menkaa wɔn.

4Wɔka nsɛm to me so de tua mʼadɔeyɛ so ka,

nanso meyɛ obi a mepɛ mpaebɔ.

5Wɔde bɔne tua me papayɛ so ka,

na wɔde ɔtan tua mʼadɔeyɛ so ka.

6Ma onipa bɔne bi nsɔre ntia no;

na Satan nnyina ne nsa nifa so.

7Wodi nʼasɛm a, ma onni fɔ,

na ne mpaebɔ mmu no kumfɔ.

8Ma ne nkwa nna nyɛ kakraa bi;

na ɔfoforo nsi nʼanan mu sɛ ɔkannifo.

9Ma ne mma nyɛ ayisaa

na ne yere nyɛ okunafo.

10Ma ne mma nkyinkyin nsrɛsrɛ ade;

ma wɔmpam wɔn mfi wɔn afi a abubu no mu.

11Ma ɔdefirifo bi mfa nea ɔwɔ nyinaa;

na ananafo mfom nʼadwuma so aba.

12Mma obiara nhu no,

anaa ne ayisaa mmɔbɔ.

13Ma nʼase nhyew,

na wɔn din nyera wɔ awo ntoatoaso a ɛreba no mu.

14Ma wɔnkae nʼagyanom nnebɔne wɔ Awurade anim;

na ne na bɔne no ntena hɔ daa.

15Wɔn bɔne nyinaa nka Awurade anim,

na wɔankae wɔn bio wɔ asase so.

16Efisɛ wannwene da sɛ ɔbɛyɛ adɔe,

na mmom ɔtaa ahiafo

mmɔborɔfo ne wɔn a wɔn werɛ ahow de kɔɔ owu mu.

17Nʼani gyee sɛ ɔbɛdome

enti nnome mmra no so;

wampɛ sɛ obehyira

enti nhyira mmɔ no.

18Ɔhyɛɛ nnome sɛ atade;

ɛno kɔɔ ne nipadua mu sɛ nsu,

ne ne nnompe mu sɛ ngo.

19Ma ɛnyɛ sɛ atade a ɛkyekyere ne ho,

ne abɔso a ɛbɔ no daa.

20Ma eyi nyɛ Awurade akatua a ɔde ma me sobobɔfo,

wɔn a wɔka nsɛmmɔne fa me ho no.

21Nanso wo Asafo Awurade,

wo din nti wo ne me nni no yiye;

fi wʼadɔe mu gye me.

22Efisɛ meyɛ ohiani ne nea onni bi,

na me koma atɔ beraw wɔ me mu.

23Mitwaa mu sɛ anwummere sunsuma;

wopia me kyene sɛ mmoadabi.

24Mmuadadi ama me nkotodwe mu agugow;

mafɔn, na ama aka me nnompe.

25Mayɛ aserewde ama wɔn a wɔbɔ me sobo;

sɛ wohu me a, wɔwosow wɔn ti.

26Boa me, Awurade me Nyankopɔn;

gye me sɛnea wʼadɔe te.

27Ma wonhu sɛ ɛyɛ wo nsa,

na wo na woayɛ, Awurade.

28Wɔbɛdome, nanso wubehyira;

sɛ wɔtow hyɛ me so a wɔn anim begu ase,

nanso wo somfo ani begye.

29Mʼatamfo befura animguase;

na akyekyere wɔn ho sɛ atade.

30Mede mʼano bɛma Awurade so ayɛ no kɛse;

mɛkamfo no wɔ dɔm mu.

31Efisɛ ogyina ohiani nsa nifa so

sɛ obegye no nkwa afi wɔn a wobu no kumfɔ nsam.

Nova Versão Internacional

Salmos 109:1-31

Salmo 109

Para o mestre de música. Salmo davídico.

1Ó Deus, a quem louvo,

não fiques indiferente,

2pois homens ímpios e falsos

dizem calúnias contra mim,

e falam mentiras a meu respeito.

3Eles me cercaram com palavras carregadas de ódio;

atacaram-me sem motivo.

4Em troca da minha amizade eles me acusam,

mas eu permaneço em oração.

5Retribuem-me o bem com o mal,

e a minha amizade com ódio.

6Designe-se109.6 Ou Eles dizem: “Designa um ímpio109.6 Ou o maligno para ser seu oponente;

à sua direita esteja um acusador109.6 Ou Satanás.

7Seja declarado culpado no julgamento,

e que até a sua oração seja considerada pecado.

8Seja a sua vida curta,

e outro ocupe o seu lugar.

9Fiquem órfãos os seus filhos

e viúva a sua esposa.

10Vivam os seus filhos vagando como mendigos,

e saiam rebuscando o pão longe de109.10 A Septuaginta diz e sejam expulsos de. suas casas em ruínas.

11Que um credor se aposse de todos os seus bens,

e estranhos saqueiem o fruto do seu trabalho.

12Que ninguém o trate com bondade

nem tenha misericórdia dos seus filhos órfãos.

13Sejam exterminados os seus descendentes

e desapareçam os seus nomes na geração seguinte.

14Que o Senhor se lembre

da iniquidade dos seus antepassados,

e não se apague o pecado de sua mãe.

15Estejam os seus pecados sempre perante o Senhor,

e na terra ninguém jamais se lembre da sua família.

16Pois ele jamais pensou em praticar um ato de bondade,

mas perseguiu até à morte o pobre,

o necessitado e o de coração partido.

17Ele gostava de amaldiçoar:

venha sobre ele a maldição!

Não tinha prazer em abençoar:

afaste-se dele a bênção!

18Ele vestia a maldição como uma roupa:

entre ela em seu corpo como água

e em seus ossos como óleo.

19Envolva-o como um manto

e aperte-o sempre como um cinto.

20Assim retribua o Senhor aos meus acusadores,

aos que me caluniam.

21Mas tu, Soberano Senhor,

intervém em meu favor, por causa do teu nome.

Livra-me, pois é sublime o teu amor leal!

22Sou pobre e necessitado

e, no íntimo, o meu coração está abatido.

23Vou definhando como a sombra vespertina;

para longe sou lançado, como um gafanhoto.

24De tanto jejuar os meus joelhos fraquejam

e o meu corpo definha de magreza.

25Sou objeto de zombaria para os meus acusadores;

logo que me veem, meneiam a cabeça.

26Socorro, Senhor, meu Deus!

Salva-me pelo teu amor leal!

27Que eles reconheçam que foi a tua mão,

que foste tu, Senhor, que o fizeste.

28Eles podem amaldiçoar,

tu, porém, me abençoas.

Quando atacarem, serão humilhados,

mas o teu servo se alegrará.

29Sejam os meus acusadores vestidos de desonra;

que a vergonha os cubra como um manto.

30Em alta voz, darei muitas graças ao Senhor;

no meio da assembleia eu o louvarei,

31pois ele se põe ao lado do pobre

para salvá-lo daqueles que o condenam.