Jeremias 23:9-40

Profetas mentirosos

O meu coração está amachucado por causa dos falsos profetas. O meu coração está despedaçado, e tremo todo; ando cambaleando como se estivesse embriagado, por causa do Senhor e das suas santas palavras. Porque a terra está cheia de adultérios, e a maldição de Deus plana sobre ela. A própria terra se lamenta — as pastagens estão secas — porque os profetas praticam o mal e usam do seu prestígio para coisas injustas. Aliás, tanto os sacerdotes como os profetas andam longe de Deus; são gente ruim. Eu próprio vi os seus actos vis praticados aqui mesmo no meu próprio templo, diz o Senhor. Por isso, o caminho que trilham se tornará para eles escorregadio, e cheio de trevas; serão empurrados e cairão. Trarei sobre eles o mal, e terei cuidado em que, quando chegar o tempo, paguem completamente o castigo de todos os seus pecados.

Tive conhecimento, certamente, da incrível maldade dos profetas de Samaria, pois que chegaram a profetizar em nome de Baal e levaram o meu povo Israel a pecar; no entanto os profetas de Jerusalém foram ainda piores! As coisas que fazem são horríveis; cometem adultérios, usam do amor com toda a desonestidade. Encorajam até, e elogiam os que actuam iniquamente, em vez de se converterem antes dos seus pecados. Esta gente é tão absolutamente depravada como as de Sodoma e de Gomorra.

Por isso o Senhor dos exércitos celestiais lhes diz: Alimentá-los-ei com fel, e dar-lhes-ei veneno a beber. Pois que é por causa deles que a terra se está a encher de maldade. Este é pois o meu aviso ao povo, diz o Senhor dos exércitos celestiais. Não ouçam esses falsos profetas quando vos profetizarem, enchendo-vos com falsas esperanças. Eles dizem o que pensam, mas nunca de maneira nenhuma o que eu quero! Continuam dizendo a estes rebeldes que me desprezam: “Não se preocupem! Vai tudo bem”. E aos que vivem como muito bem lhes agrada: “O Senhor já disse que vocês terão paz!”

Mas podem ao menos nomear um só desses profetas que viva bastante perto de Deus para ouvir a sua palavra? Reparem bem, o Senhor há-de enviar uma tremenda tempestade que levará para longe esta gente perversa. A grande ira do Senhor não esmorecerá antes de ter executado o castigo que decretou contra eles. Quando chegarem por fim esses tempos, quando Jerusalém tiver caído, hão-de ver como é que as minhas palavras se realizarão.

Não chamei nenhum desses profetas; contudo, garantem que falam em meu nome; não lhes dei nenhuma mensagem a transmitir; pois apesar disso, dizem que as palavras que proferem são as minhas. Se assim fosse, tentariam converter o meu povo dos seus caminhos maus. Serei eu um Deus que só pode estar num único lugar, e que não tem possibilidade de ver tudo o que eles fazem? Poderia alguém esconder-se de mim? Não estou eu em toda a parte, nos céus e na Terra?

Dizem eles: “Ouçam, ouçam o sonho que tive da parte do Senhor a noite passada!” E então começam a dizer mentiras em meu nome. Até quando é que isto continuará assim? Se são profetas, são mas é de fraude, inventando tudo o que dizem. Ao contarem todos esses falsos sonhos, tentam levar o meu povo a esquecer-me, tal como o fizeram os seus pais que me trocaram pelos ídolos de Baal. Que esses falsos profetas contem então os seus sonhos, mas que os meus mensageiros proclamem fielmente a minha palavra. Há uma grande diferença entre a palha e o trigo! Não é a minha palavra como o fogo, diz o Senhor, e como um martelo que esmiuça uma rocha em pedaços? Dessa forma estarei eu contra esses profetas que imitam as pregações uns dos outros — esses profetas que dizem, com uma voz adocicada: “Esta mensagem vem do Senhor.” Os seus sonhos fabricados são petulantes mentiras que só servem para levar o meu povo a pecar. Não fui eu quem os nomeou, e eles não têm mensagem nenhuma a transmitir, da minha parte, ao povo, diz o Senhor.

Profecias falsas e profetas falsos

Quando alguém do povo, ou um dos profetas ou um sacerdote te perguntar: “Então, Jeremias, qual é a profecia que tens da parte do Senhor?”, deverás responder-lhes: “A profecia? É que o Senhor vos expulsa!”

E quanto a esses falsos profetas e sacerdotes, e povo também, que se mete contigo, perguntando-te sobre as más notícias de hoje, da parte do Senhor, castigá-los-ei sem falhar, por falarem dessa maneira. Podem perguntar uns aos outros: “Qual é a mensagem de Deus? Que tem ele a dizer-nos?” Mas deixem de falar nesses termos nas más notícias de Deus. Porque as más notícias são vocês mesmos e as vossas mentiras. Vocês alteram as minhas palavras, e inventam mensagens de Deus que eu nunca disse. Vocês podem, com seriedade, perguntar a Jeremias: “Qual é a mensagem do Senhor? Que te disse ele?” Mas se lhe perguntarem acerca de más notícias que vocês representam para mim, lançar-vos-ei para longe da minha presença, vocês e esta cidade que vos dei e aos vossos pais. Trarei um opróbrio infindo sobre vocês, o vosso nome será símbolo de coisa infame.

Read More of Jeremias 23

Jeremias 24

Os dois cestos de figos

Depois de Nabucodonozor, rei de Babilónia, ter capturado e levado como escravo Jeconias (filho de Joaquim), rei de Judá, exilando-o em Babilónia, juntamente com os nobres de Judá e todos os artífices de carpintaria e de metal, o Senhor deu-me esta visão.

Vi dois cestos de figos, colocados em frente do templo em Jerusalém. Num deles havia figos frescos, apanhados recentemente; mas no outro, os figos que lá tinha não se podiam comer, de estragados que estavam. Então o Senhor disse-me: “Que vês tu Jeremias?”

Eu respondi: “Figos — uns bons e outros maus.” E o Senhor: “Pois os bons representam os exilados, que mandei para Babilónia; fiz isso para o bem deles. Velarei por que sejam bem tratados, e torná-los-ei a trazer para aqui. Ajudá-los-ei; não os ferirei. Plantá-los-ei; não os arrancarei. Dar-lhes-ei corações capazes de me responderem. Serão o meu povo e serei o seu Deus; porque voltarão para mim com grande alegria.

Mas os figos maus representam Zedequias, rei de Judá, os seus ministros e toda a outra gente de Jerusalém que aqui ficou nesta terra; e também os que vivem no Egipto. Tratá-los-ei como se faz a figos estragados, que não prestam para nada. Tornarei essa gente repulsiva para todas as nações da Terra; tornar-se-ão num objecto de troça, serão escarnecidos e amaldiçoados para onde forem mandados. Mandarei massacres, fomes, epidemias entre eles, até que tenham todos desaparecido da terra de Israel, que eu lhes dera, a eles e aos seus antepassados.”

Read More of Jeremias 24

Jeremias 25:1-14

Setenta anos de exílio

Esta mensagem, para o povo de Judá, veio da parte do Senhor a Jeremias, durante o quarto ano do reinado de Joaquim (filho de Josias), rei de Judá. Este foi o ano em que Nabucodonozor, rei da Babilónia, começou a reinar.

Há vinte e três anos, disse Jeremias, desde o ano treze do reinado de Josias (filho de Amom), rei de Judá, até agora, que Deus me tem mandado as suas mensagens. E sempre vo-las comuniquei fielmente, sem contudo me quererem ouvir. Persistentemente vos tem enviado o Senhor os seus profetas; no entanto, têm recusado dar-lhes ouvidos. De cada vez a sua mensagem era: Deixem esse caminho de maldade por onde vão, e essas acções más que andam a fazer. Porque só assim poderão continuar a viver aqui nesta terra que o Senhor deu a vocês e aos vossos pais para sempre. Não me provoquem à ira, adorando ídolos; mas se forem sinceros para comigo, então não vos castigarei. No entanto, recusaram ouvir-me; continuaram no mesmo e levantaram a minha cólera com os vossos ídolos. Foi dessa forma que trouxeram sobre vocês mesmos todo o mal que tem acontecido.

E agora o Senhor Deus dos exércitos celestiais diz: Porque não quiseram ouvir-me, farei juntarem-se todos os exércitos do norte, sob o comando de Nabucodonozor, rei de Babilónia — do qual fiz meu instrumento — e os trarei todos contra esta terra e este povo, e também contra as nações tuas vizinhas. Destruir-te-ei inteiramente, e farei de ti um espanto, um provérbio de desprezo para sempre. Retirar-te-ei a alegria, os motivos de prazer, as festas, a euforia das bodas; os teus negócios falirão e sobre todas as tuas habitações cairá uma escuridão silenciosa. A terra inteira se tornará numa vastidão desolada e vazia; todo o mundo ficará abismado perante a calamidade que te sobreveio. E assim, Israel e os seus vizinhos, servirão o rei de Babilónia durante setenta anos.

Depois desse tempo de escravidão terminar, castigarei então o rei da Babilónia e o seu povo por causa dos pecados deles; farei da terra da Caldeia, para sempre, um ermo de ruínas. Trarei sobre eles também todos os terrores que estão prometidos neste livro — todos os castigos anunciados por Jeremias contra as nações. Porque muitas outras nações e grandes reis escravizarão por sua vez os caldeus, tal como fizeram estes ao meu povo; castigá-los-ei na mesma proporção do tratamento que infligiram ao meu povo.

Read More of Jeremias 25